sábado, 27 de junho de 2009

Um dia ele existe...

3x4 desconhecido



Acompanha-me há anos. Volta e meia, arrumando gavetas e caixas, ela ressurge. Não sei quem é o homem de expressão tensa e sempre volto a guardar a foto, na esperança de saber sua identidade. Talvez seja de alguém que a esqueceu em minha casa e o reconhecerá um dia. Faz um mês, achei por bem que morresse. Deixei à vista para jogar fora, mas me apareceu em sonhos e implorou por sua vida. Quando perguntei quem era, disse ter perdido a memória e, sabendo-me cuidadosa, se escondeu entre meus guardados, sentindo-se protegido.


escrito em 28-06-2009

4 comentários:

dudv disse...

Curioso, nos álbum de família lá em casa aparecem fotos de pessoas desconhecidas que a gente não tem coragem de jogar fora. São pessoas que a gente nunca ouviu falar. Será que são objetos perdidos de outras pessoas?
Adorei!

Angela disse...

dudv
em minha casa também temos álbuns antiquíssimos e os mais velhos já não sabem mais quem foram , mas sabemos que são da família. Uma vez meu pai me disse : estes realmente estão mortos!
Este caso que relatei é uma simples foto 3x4 que surgiu sabe-se lá de onde e mora entre minhas coisas faz tempo...

Ronaldo Monte disse...

Tenho vários retratos assim, num album que herdei de meus pais. Pessoas que não sei quem são, mas fazem parte da minha memória, trabalham de figurantes na minha história. Muito bom o seu texto.
Ronaldo Monte.

Angela disse...

Obrigada Ronaldo
uma boa definição vc encontrou para estes fantasmas: figurantes! Quem sabe foram protagonistas fantásticos em outros dramas...
Minha filha ficou impressionada com o texto de sua autoria que mandei para ela ler. Sou be que deixou comentário no Memória do fogo.