segunda-feira, 1 de junho de 2009

Pequena grande morte

FILM-IST.-a-girl-&-a-gun - SP 2009


Ludla Zatyrko amava filmes dramáticos. Quando havia perigo, o sangue esquentava em suas veias e ela se excitava tanto, que tinha orgasmos múltiplos a ponto de perder o fio da história. Então, repetia a cena e economizava no aluguel dos filmes. Bastava olhar para o quadro onde a moça apontava arma para um invisível assaltante que tremia inteira e gozava até quase perder o ar. Uma noite, um pobre ladrão escondeu-se em seu miserável quarto ameaçando-a com revólver. Ludla morreu na hora, aos gemidos, e o homem foi condenado por assassinato.


escrito em 01-06-2009

7 comentários:

Beto Guimarães disse...

Muito boa mesmo,Angela. Abraço.

dudv disse...

Perdi o fôlego.

Angela disse...

Beto Guimarães Obrigada Beto, fiz uma pequena mudança no conto depois que o publiquei. Apenas troquei uma frase um tanto vulgar.
Já li seus contos no Veredas.

Angela disse...

Dudv Perdeu o fôlego como a Ludla? :D

Louize du Lac disse...

texto muito engraçado :) a imagem escolhida faz um conjunto muito interessante, com algo de simultâneamente sinistro e cómico.

Louize du Lac disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Angela disse...

Louize du Lac
Obrigada! A Idéia era esta que vc percebeu! Tragicômica esta pobre vida!