domingo, 19 de abril de 2009

Desde sempre

rua ribeira - imagem da web


Mal a manhã despertara ele já ia a caminho, ansioso, antes que as ruas acordassem e os sons atrapalhassem sua concentração. Havia decorado as palavras, mas estava muito nervoso. Tinha trinta anos e só agora a descobrira. Era ela, com certeza! Quando soube que também tinha sido procurado por todo este tempo, não coube em si de contente. Como seria sua voz, seu cheiro, suas mãos? Em breve estaria entre os braços que desejou, desde sempre. Pela primeira vez poderia dizer: - mamãe!

Escrito em 19-04-2009

2 comentários:

dudv disse...

Lindo!!!

Angela disse...

dudv Sabe que , outro dia, ouvi uma história semelhante? incrível não é?