segunda-feira, 16 de março de 2009

Aqui se voa



Toda tarde conversavam horas a fio. A pomba sempre convidava Anael - assim se chamava o anjo - para uns voltejos, ao que ele sempre respondia: aqui não se voa! Ora, Anael há anos tomava conta daquele túmulo e via as pessoas serem postas abaixo da terra, jamais vira alguém voar. Ele mesmo nunca havia movido as asas e temia que a pomba acabasse estática caso insistisse em ficar ali por muito tempo. Uma noite, a pomba apareceu de repente. Não era hora de pombas, mas ali estava e viera com a intenção de não deixar o anjo adormecer. Despertado, Anael viu pela primeira vez as almas saídas das campas, esvoaçando livres pelo céu escuro. Sentindo as asas, moveu-as e levantou vôo para nunca mais.


escrito em 16-03-2009

2 comentários:

dudu oliva disse...

Lindo!!!

Angela disse...

dudu oliva
dizem que a gente vê melhor o que somos ou estamos. Portanto, você tem estado Lindo! ou, com a beleza dentro de vc.
Obrigada!