quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

O intruso



Chamou minha atenção quando passou gesticulando e resmungando palavras duras e xingamentos. No meio da rua, uma das mãos sobre a cabeça, voltou-a como se desse, ao corpo, uma ordem. Tomou rumo inverso, passando novamente por mim, sem desviar o olhar de algum ponto que não pude alcançar. Discutia ainda em voz alta, e pude perceber dois timbres distintos. Ao chegar à esquina, com um violento pontapé jogou do outro lado da calçada algo sombrio que parecia um fardo pesado. Dando meia volta, retornou tranquilo, cumprimentou-me, e prosseguiu serenamente até sumir de vista.

escrito em 18-02-2009

2 comentários:

dudv disse...

Muito bom!!! Está inspirada!!

Angela disse...

Dudv
Acrescentei a história do fardo mas juro que este homem duplo esteve à minha frente outro dia!
Muito louco!