sábado, 11 de outubro de 2008

Hécate

Hécate - Aquarela de Willian Blake



Vivo com a Lua. Fazemos uma parelha afinada, quase simbiótica, poderia dizer. Quando acorda, ainda tímida, animo-a para que prossiga e não despenque céu abaixo.
Ao crescer estou lá às suas costas, empurrando-a para que não desista até que se faça plena. Então, devo esconder-me pois me acusa de querer toldar-lhe o brilho. Depois que se exaure eu a suporto. Deito-me sob ela para que repouse até que durma, e é assim que me conhecem, totalmente exposta em minha negritude.


Escrito em 11-10-2008

4 comentários:

eduardo disse...

"Hécate, a deusa grega das encruzilhadas". Ótima inspiração para os artistas.

douglas D. disse...

sublunar...
(ah, obrigado pelo que vc escreveu lá nos blogs.)

Angela disse...

Dudu
Hécate é a Lua em suas fases, principalmente a nova ou lua negra. Outras deusas lunares: Selene e Diana.
As encruzilhadas são "cuidadas" por Hermes/Mercúrio, o exú do candomblé.

Douglas
Obrigada a vc. pelas visitas.
Nada do que escrevi sobre seus textos é para agradar pois não levo jeito para diplomata. Só elogio o que gosto e acho você um poeta de primeira linha, como poucos. Foi difícil parar de ler e volta e meia retorno, mesmo sem tempo para deixar avisos. Minha alegre admiração pois diante de tanta banalidade õ que escreve é um prêmio para a alma!

Angela disse...

Douglas
O texto falhou: quando falei sobre "banalidade" me referia ao que se encontra hoje, publicado na web e em papel por gente que é tão pobre de espírito que nem tem alcance para se perceber e, na maioria das vezes, se considera o máximo!