quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Genes

Boo - desconheço o autor


O parto de Cesárea fora à noite e ainda não vira seu bebê. Pela manhã, a enfermeira distraída lhe trouxe outra criança para amamentar. Instintivamente estranhou e teve receio de ter perdido sua filha. Desfeita a confusão, olhou encantada aquele rostinho e o identificou. Agora sim! Ali estavam os traços de toda a família!


escrito em 23-10-2008
Para Fábia, 32 anos depois, com o mesmo encanto.

7 comentários:

Juan Yanes disse...

Son todos preciosos. ¿De dónde sacas la inspiración? Un saludo. JUAN

Angela disse...

Querido Juan!
minha inspiração mora no mesmo lugar que a sua. São vizinhas, talvez. Creio que estão em caixinhas diversas mas todas moram naquele mundo imenso onde vivem todos os sonhos.
Creio que somos amigos desde lá!

eduardo disse...

Linda história... Finalmente consequi postar o comentário.

Angela disse...

Dudu
Imagina que hoje cedo estes comentários estavam em outro formato! Que doideira!
Esta é a história do parto de minha segunda filha que hoje completa 32 anos. Sem detalhes, foi mesmo assim. Ela me "prega peças" desde que nasceu!

Stefano Valente disse...

Vou fazer uma outra tentativa de postar...

Ángela, tinha a suspeita — esses são palavras tão delicadas que só podem sair pelo seio duma mãe...

Patí Costanti disse...

Angela, aprecio muito seus escritos, eles têm muita delicadeza. Também gostei muito da sua visita ao meu blog, venha sempre, abraços.

Angela disse...

Ih! gente!
Parece até que foi mesmo uma festa! Tantos queridos e amigos juntos aqui neste pedacinho de mim-mãe!

Obrigada Stefano!
Obrigada Pati!
Acho que a delicadeza que percebem em minhas palavras transborda de vocês!
Um beijo a todos que comemoraram, mesmo sem saber, a vida da Fábia!