quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Dois cafés e a conta

cofee stop - desconheço o autor


O trem ia partir. No café, em frente à janela, despedia-se de sua vida. A atendente havia trazido duas xícaras bem cheias. Esvaziou a primeira, enquanto via sua bagagem desaparecer dentro do vagão. Agora podia sorver com calma o conteúdo da segunda bebida. Sentia-se livre para sempre daquela outra que sempre a dividira.



Escrito em 20-10-2008

2 comentários:

dudv disse...

Sentiu-se livre. Belo conto.

Angela disse...

Dudv
Livre de sua dualidade, una, agora!
um bj.