segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Para - quedas

Skok - Autor - jackmarkunas



Não mais queria coisa alguma. Escolheu a madrugada para não causar tumulto no bairro, não interromper o trânsito. Todos dormiam. Tinha vivido discretamente e nem agora, no final, gostaria de chamar atenção. Acertou tudo para que a mulher e a filha não tivessem problemas materiais. Saltar no escuro iria livrá-las de sua depressão.
O silêncio foi interrompido por um chamado doce e choroso:
- mamãe, tenho medo. Sonhei que o papai ia embora. Eu acho que ele está tão triste e, não sei se ele sabe, mas eu preciso tanto dele!

escrito em 04-09-08 - 21h31'


2 comentários:

dudv disse...

Achei lindo este conto!!!

Angela disse...

Obrigada Dudv
um triste meio doce não é?