segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Onde?



Jamais havia aberto seus sentimentos a pessoa alguma.
Depois que entregou seu pranto ao mar, ficou vazio.
E, quando se perguntava: Onde encontrar a onda que ouviu meus segredos em noite de tempestade? O mar sorria o riso que ele não pode ver naquele dia.

Re-escrito em 26-09-08

3 comentários:

dudv disse...

Achei muito lindo!!

ma disse...

Gostei deste conto enigmático.

Bem Haja

Angela disse...

Dudv
que bom ter gostado. Era apenas uma frase e resolvi transformá-lo e colocar mais enredo. Preferi assim.


Ma
Como uma história de mar pode ser enigmática para um peixinho?
Eu sempre penso que o mar sabe de tudo e por isso, sorri aquele riso dos sábios...
um beijo salgadinho.