quarta-feira, 2 de julho de 2008

Uma outra Penélope

entre lençóis de seda - desconheço o autor


Por anos, desde que ele se fora, ela bordava um longo calendário sobre sua manta de dormir. A cada ano bordado, mais um pretendente era aceito em seu leito. Quando o esposo retornou ofereceu - se mais experiente e sexy que a própria Afrodite.


escrito em 30-06-2008

4 comentários:

J.Yanes jyanes@ull.es disse...

La vida, la vida es más poderosa que todos nosotros. Querida Angela, todo es muy rico aquí, sabores diversos, manjares para todos los gustos. Yo también tengo una Penélope por ahí: Penélope está harta. "Fui tejiendo mi amor como una tela, urdiendo los infinitos estambres de la vida, como cuenta la tradición. Pero ¡estoy atrapada! ¡no puedo salir de esta historia!". Muchos besos y felicidades, nuevamente, por este exquisito blog. JUAN

Angela disse...

Juan querido

Será que tecemos ou somos urdidos pela vida? Me pergunto até que ponto somos conscientes do que vivemos?

Será que Penélope habita dentro de Ulisses quando ele viaja?

Será que existe um Ulisses, que deseja vagar, dentro de cada Penélope?

Sempre cativa de seu carinho e boas palavras.
Angela

eduardo disse...

Belo conto, Angela.

Angela disse...

Eduardo
Tentei criar uma Penélope mais atual, talvez...
Enquanto ânima do herói, o feminino de nossos dias é menos passivo e receptivo! E os Ulisses só andam buscando conforto!