terça-feira, 13 de novembro de 2007

Condicionamentos

sem título - foto de panna m.



Durante sua gestação a mãe era agredida violentamente pelo marido.
A cada briga, o ventre materno contraía, comprimindo o feto, que sofria o terror vivido pela mãe.
Ao nascer, o aspecto do bebê era invulgar: incisivos e caninos já eram crescidos e as unhas, fortes como garras.
Doce e risonha com a mãe, o pai não ousava se aproximar.
Ao mais leve movimento dele, ela rosnava como animal feroz, mostrava as unhas e seu olhar prometia sangue!

escrito em 06-11-2007

11 comentários:

125_azul disse...

Uau! Forte, tão forte e belo!
beijinhos

Angela disse...

Querida,125_azul
Não sabe como fico feliz que não se choque com estas durezas da vida, pois te sei tão gentil e delicada!
um beijo dindoso

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
dudu disse...

Contrastes de sentimentos... muito interessante.

Deleta o outro.

Angela disse...

dudu
Contrastes? essa criança-menina-moça, se protegia e protegia sua mãe!
Não sempre sei como deletar os comentários. às vezes, a lixeira aparece; outras, como agora, não! Nem imagino qual a lógica deste blogger!
deixa aí, não tem importância!

Angela disse...

Isto não é doido! Hoje apareceram todas as lixeirinhas e, viu Dudu, consegui excluir a postagem duplicada!

Silvio Vasconcellos disse...

Excelente! Micro conto completo, sob todos os aspectos!

Angela disse...

Muito obrigada Silvio!
espero que seja assim e não apenas sua amabilidade!

Anônimo disse...

Muito Interessante.
A " cria defendia-se a si e à fémea que lhe tinha dado o ser."

MA disse...

O comentário é meu.

Angela disse...

ma
Obrigada pela visita. Já reconheço este anônimo como você!
Creio, pela prática, nos efeitos da vida intra uterina sobre a história das pessoas.